Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


15
Mai14

 

Não quero jurar por nada que eu não possa sustentar

posso não estar no sitio prometido
na hora em que é mais necessário estar lá!!
Chutos....
A vida acoiça-nos sem parar esse movimento único
numa única direcção
juras.....
Quem procura juras eternas não sabe o que procurar
os passos podem ser estravíados
uma maquiagem pode ser e solução
para em qualquer processo que precise de transformação
sempre....
Palavra mentirosa
ninguém vive para sempre 
logo ninguém poderá prometer a eternidade 
e quando tudo parece bem 
chega a noite para desmentir o dia.
Bocados de papel.....
Escudos que o tempo destruiu
palavras que o tempo corruiu
desfeitos em pó tal qual as pessoas
as promessas, as juras e a eternidade efémera.
Zangas....
Forma desnecessária de passar a obscuridade
tudo é uma nota de rodapé
escrita por uma mão invisível
que não se chama Jesus, António ou José
previsível
são todos aqueles que acham que tudo está escrito
quando a caneta continua a escrever novas histórias
já vistas noutras gerações passadas
na ponta dos dedos
teclando apenas palavras
a forma descontextualizada
é apenas um forma de dizer que não existe formas
apenas momentos
sem juras que não podem ser mantidas
com chutos que se recebem
que enxotam o sempre para o vamos ver
uma zanga que não pode ser acabada
se nunca tiver começado
porque os escudos protectores
estão por todo o lado
até na ponta dos dedos se erguem
enquanto as palavras seguem
destinos diferenciados!!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D